R-32, gás ecológico com menor impacto ambiental

Você se preocupa com a natureza, mas não abre mão de um ambiente climatizado?

A Daikin está sempre buscando inovar a sua tecnologia de acordo com a sua necessidade considerando o menor impacto ambiental.

O que é fluido refrigerante?

Não é tão simples de explicar, mas basicamente, ele é um gás em temperatura e pressão ambientes, que absorve o calor do ambiente, para resfriá-lo. Em um Split, o fluido refrigerante absorve calor do ambiente interno pela evaporadora e transfere esta energia (calor) para o ambiente externo pela condensadora, diminuindo assim a temperatura do ambiente interno.

Mas o que é fluido refrigerante R-32?

É o fluido refrigerante de um único componente (não é uma mistura), e o seu nome químico é difluorometano. Utilizado há muitos anos como parte da mistura do R-410A

(50% R-32, 50% R-125), possui pressões de trabalho muito similares às do R-410A.

E o que isso tem a ver com o meio ambiente?

Essa é simples, alguns fluidos refrigerantes utilizados em condicionadores de ar, como o R-12 e R-22, podem gerar um dano irreversível na camada de ozônio e um grande impacto na saúde do planeta no que diz respeito ao aquecimento global.

As alterações climáticas são um desafio que os fabricantes precisam enfrentar e a Daikin foi pioneira no desenvolvimento de equipamentos de ar-condicionado com o fluido refrigerante R-32. Em 2012 colocou à disposição do mercado o primeiro split do mundo que utiliza o fluido refrigerante R-32 em sua forma pura. Neste ano, a Daikin disponibilizou ao mercado brasileiro seu mais novo aparelho que utiliza o gás R-32, o Split Ecoswing Smart R-32.

 E como ele age?

O fluido refrigerante R-32 atua como os demais, mas com um baixo potencial de aquecimento global e nenhuma deterioração da camada de ozônio. Isso porque ele não tem o CFC ou clorofluorcarboneto em sua composição, que está suspenso em uma série de países do mundo justamente por conta do dano que gera na camada de ozônio.

O R-32, ou difluorometano, é um hidrofluorcarbono (HFC) mais limpo e não destrói a camada de ozônio. Além de contribuir muito menos para o aquecimento global que o fluido R-410A, o fluido mais utilizado do mercado atualmente.

E para fazer você entender o porquê da escolha da Daikin pelo R-32, apresentamos 5 critérios analisados e avaliados pela empresa.

1. Impacto Ambiental

Esse foi o primeiro e mais importante critério. O baixo impacto ambiental foi crucial para a utilização desse gás. Em termos técnicos, o R-32 tem ODP zero e 1/3 do GWP* do fluido R-410A.  Essas são siglas em inglês para designar o potencial de destruição da camada de ozônio (ODP) e o potencial de aquecimento global (GWP).

 2. Eficiência Energética

Sim, o R-32 também apresenta essa importante vantagem tão desejada por nossos consumidores. Ele chega a ser 1,5 vezes mais eficaz que os demais fluidos disponíveis. Essa medida é encontrada graças ao Índice de Desempenho de Resfriamento Sazonal (IDRS) que avalia a quantidade de calor que o aparelho retira do ar interno em relação a quantidade de energia consumida pelo equipamento no período de um ano.

 3. Segurança

O Fluido R-32 é também seguro e confiável em relação a inflamabilidade e toxidade. Tal segurança é garantida pela norma ISO 817/2014.

 4. Relação Custo-Eficácia

E chegamos ao último, mas não menos importante critério! O R-32 apresenta melhor relação custo eficácia que os demais refrigerantes do mercado. E chegamos a essa conclusão graças a três condições: o refrigerante é mais barato e fácil de manter; contribui para reduzir os custos gerais de manutenção e operação do sistema; e a reciclagem dele é viável e relativamente barata.

A capacidade de transporte de calor do R-32 é maior da dos demais fluidos, possibilitando também que se utilize uma quantidade menor de fluido.

5. Mesmos ferramentais

Ah, e se você está achando que todo esse benefício gera complicações na hora de instalar, você está enganado. Todo o ferramental utilizado no R-410A é compatível com o R-32.

A Daikin não só fabrica e vende o R-32 para o mundo todo, como treina equipes para lidar da melhor forma com esse gás e presta consultoria a alguns países, governos e órgãos internacionais.

Parece bom demais para ser verdade. Mas é só a Daikin, pensando em todos os detalhes para o seu conforto, sem deixar os cuidados com o meio ambiente de lado e para trazer a mudança que o mundo precisa.

*Valores para o potencial de aquecimento global de 100 anos (GWP) do Quarto Relatório de Avaliação do IPCC. GWP comparativo de 100 anos: HFC410A, 2.088; HFC32, 675.