Daikin Brasil Brasil

Menu

Gás Ecológico

Tecnologia e inovação
pensadas no meio ambiente.

Para contribuir cada vez mais com o meio ambiente em escala global, a Daikin lidera a transição para fluidos refrigerantes ecológicos.

Em 1987, o Protocolo de Montreal estabeleceu um plano de ação internacional com o objetivo de eliminar substâncias químicas que destroem a camada de ozônio (CFCs). Em 2016, a Emenda de Kigali incluiu os hidrofluorcarbonos (HFCs) na lista de substâncias controladas pelo Protocolo. Os HFCs não causam danos à camada de ozônio, porém apresentam elevado impacto ao sistema climático, já que contribuem para o aquecimento global. Essas questões direcionam a Daikin nos desenvolvimentos de fluidos refrigerantes com impacto ambiental ainda menores.

R-32

O R-32 é um fluido refrigerante de última geração, e a Daikin é pioneira na sua utilização devido ao baixo impacto ambiental. Seu potencial de aquecimento global (GWP) de 675 equivale a 1/3 do fluido R-410A (o mais usado atualmente), e possui potencial zero de Redução da Camada de Ozônio (ODP).

Apesar do R-32 já ser um fluido utilizado há muitos anos, fazendo até mesmo parte da mistura do R-410A, sua utilização como fluido refrigerante puro em condicionadores de ar só foi possível a partir de 2012, quando a Daikin superou obstáculos técnicos e passou a utilizá-lo em escala global, iniciando pelo Japão. Essa ação proporcionou reduzir o consumo de HFCs, que são nocivos ao ecossistema, cooperando para atender aos critérios da Emenda de Kigali (2016).

Impacto ambiental de fluidos refrigerantes de ar-condicionado

R-32

Atualmente, o R-410A ainda é o refrigerante comumente utilizado em muitos países, incluindo o Brasil.

No entanto, os países desenvolvidos na Europa, Oceania e o Sudeste Asiático já estão em uma transição muito rápida para o R-32, sendo que aproximadamente 140 milhões de condicionadores de ar já foram produzidos utilizando este fluido refrigerante. Para ser ter uma noção do impacto, se todo o fluido R-410A atualmente utilizado fosse convertido em R-32, o impacto em CO2 equivalente dos HFCs no aquecimento global em 2030 seria reduzido em aproximadamente 800 milhões de toneladas de CO2 em comparação ao uso contínuo do R-410A.*¹

*1) Cálculos Daikin com base na tese, Velders et al, PNAS (2009), World Meteorological Organization (WMO) library.

Além de todo o impacto direto reduzido do fluido sobre o meio ambiente acima citado, o R-32 ainda é mais eficiente, o que resulta em menor consumo de energia dos produtos que o utilizam.

Produtos desenvolvidos com o uso do R-32 são mais eficientes, e apresentam índices de desempenho refrigeração sazonal (IDRS) superiores aos de produtos de mesmo porte que utilizam R-410A, e alcançam esses resultados utilizando uma menor quantidade de fluido refrigerante.

Assim, conclui-se que o R-32 é a melhor solução atualmente disponível para os condicionadores de ar domésticos.

Nova geração de compressores EcoSwing
com fluido R-32

Menor potencial de aquecimento global (GWP)

O GWP representa o impacto de um gás no efeito estufa. O R-32, sendo o fluido da próxima geração, tem 1/3 do valor de GWP do R-410A.

Mesmo Ferramental

Para instalação do novo condicionador de ar R-32 Daikin, você não precisa comprar novas ferramentas. Todo o ferramental utilizado no R-410A é compatível com o R-32.

Menor carga de fluido refrigerante

A capacidade de transporte de calor do R-32 maior que do R-410A permite que se utilize uma menor quantidade de fluido refrigerante.

A utilização do R-32 é uma saída para se atender ao cronograma estabelecido pela Emenda de Kigali para a redução do consumo dos HFCs em CO2 equivalente, com congelamento a partir do ano de 2024, com redução escalonada a partir de 2029. Isso significa que passará a haver redução na produção e consumo do R-410A.

CRONOGRAMA DE REDUÇÃO DA PRODUÇÃO E CONSUMO DOS HFCs APROVADO PELA EMENDA DE KIGALI

*Para Bielorrúsia, Federação Russa, Cazaquistão, Tajiquistão, Uzbequistão: 25% do componente do HCFC da linha de base e diferente início nos dois primeiros degraus (1) 5% de redução em 2020 e (2) 35% de redução em 2025.
Notas:
Grupo 1: Estados Partes do Artigo 5 não incluídos no Grupo 2.
Grupo 2: GCC (Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos), Índia, Irã, Iraque, Paquistão.
O Brasil, pertencente ao Grupo 1 dos países A5, deverá congelar o consumo dos HFCs em 2024, iniciando sua redução escalonada a partir de 2029, para em 2045 atingir o consumo máximo de 20% em relação à linha de base.

Alcançar maiores níveis de eficiência e mitigar os impactos ao meio ambiente, esse é o compromisso da Daikin na sua busca por uma solução sustentável para os seus clientes.

NOSSOS PRODUTOS

Split EcoSwing Smart R-32


  • Classificação Inmetro A (IDRS 7,20)
  • Fluido refrigerante R-32
  • Só frio e Quente/Frio
  • Novo Compressor EcoSwing
  • 10 anos de garantia no compressor
  • Dupla filtragem - Filtro Silver Ion
Saiba mais

Split Hi Wall 32.000 Btu/h R-32


  • Classificação Inmetro A (IDRS até 7,50)
  • Fluido refrigerante R-32
  • Quente/Frio
  • Compressor Swing
  • 5 anos de garantia no compressor
  • Dupla filtragem - Filtro fotocatalítico de titânio/apatita
Saiba mais

Carrinho de compras

Finalizar compra